Você que sangra o desespero pelo pulso.

Você encontrou anestesia criando dor.
O profano remédio instantâneo
Doses de alivio momentâneo:
Eis as lâminas e o doutor .

Se me permite falar:
— não vou julgar,
quer sangrar?
Sangre.

Mas sangre a indecente estrupada
que foi jugadada culpada
por ser uma mulher.

Sangre a morte do pai de…

196 notes.
a-l-v-o-r-a-d-a:

Como eu amo esse soneto..

Chego, às vezes, a suspeitar que os poetas, os verdadeiros poetas, são uma espécie de erro de programação genética. Aquele produto que saiu com falha, entre dez mil, um sapato saiu meio torto. O poeta é aquele sapato que tem consciência de linguagem, porque somente o torto sabe o que é direito. Então o poeta seria um ser dotado de erro, donde essa tradição romântica de marginalidade, do poeta como bandido, banido, perseguido.

Paulo Leminski em "O poeta é um sapato meio torto." (via oxigenio-dapalavra)

Reblog with 2636 notes.

O poeta é mesmo ladrão de fogo. Ele é encarregado da humanidade, dos animais até; ele deveria fazer sentir, apalpar, escutar as suas invenções; se o que ele traz de lá tem forma, ele dá forma; se é informe, ele dá informe.

Arthur Rimbaud.  (via oxigenio-dapalavra)

Reblog with 1241 notes.